Sérgio Murilo deixa a condição de titular da Corte Eleitoral

Sérgio Murilo Wanderley Queiroga se despede da Corte Eleitoral, em sua última sessão como membro efetivo, em razão do término do seu biênio na terça-feira (3)

Juízes da Corte Eleitoral e servidores posam, à frente da mesa do tribunal, para fotografia de despedida do juiz federal Sérgio Murilo Wanderley Queiroga

Na última segunda-feira (2), o juiz federal Sérgio Murilo Wanderley Queiroga, se despediu da Corte Eleitoral, em razão do término do seu biênio como membro titular do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), concluso nesta terça-feira (3).

O desembargador Carlos Martins Beltrão Filho, presidente do TRE-PB, anunciou a despedida do juiz federal Sérgio Murilo, afirmando que a Corte Eleitoral presta homenagens merecidas ao  magistrado.

O juiz Antônio Carneiro de Paiva Júnior, decano da Corte, ressaltou que está é a última sessão, referente ao biênio do juiz Sérgio Murilo, como membro titular, mas que a partir da próxima quinta-feira (5), ele retorna à Corte Eleitoral na condição de juiz substituto, e o saudou, fazendo uma retrospectiva da sua passagem pelo Tribunal, concluindo, externou seu desejo, em forma de voto, para as mais sinceras expressões de gratidão e reconhecimento por todos os altos valores jurídicos, éticos e morais, que afirma ter o homenageado.

A juíza Michelini de Oliveira Dantas Jatobá usou da palavra, para afirmar que foi uma honra conviver, durante dois anos no TRE-PB, integrando a Corte Eleitoral com o juiz Sérgio Murilo, e fez votos de muito sucesso à caminhada do juiz que se despede.

O juiz membro Arthur Monteiro Lins Fialho, se dirigindo ao homenageado, disse que os momentos que foram divididos na Corte Eleitoral ficarão consigo para o resto da vida, como um grande aprendizado, e concluiu agradecendo pela boa convivência.

Despedindo-se do juiz Sérgio Murilo, o desembargador José Ricardo Porto, vice-presidente e corregedor do TRE-PB, afirmou que a Corte Eleitoral está de parabéns por ter tido o privilégio, a honra, e a dimensão de tê-lo como amigo, que transbordou seus conhecimentos nesse Colegiado.

Em nome do Ministério Público, Victor Carvalho Veggi, Procurador Regional Eleitoral, lembrou que problemas são oportunidades para o conhecimento, para a evolução humana, e falando ao juiz Sérgio Murilo, disse que embora não se possa voltar atrás, sempre é possível fazer um novo fim, e recomendou, que enquanto magistrado, buscasse agir de forma imparcial, balizado pelo senso de justiça, “que é o que o cidadão de bem espera”.

Da tribuna, dirigiram palavras de cumprimento e elogio ao juiz federal Sérgio Murilo, o advogado Otacílio, em nome da Ordem dos Advogados do Brasil – seccional Paraíba, o advogado Paulo Câmara, pelo Colégio Permanente de Juristas da Justiça Eleitoral, e o servidor Linaldo de Oliveira Lima, em nome do gabinete 6.

O desembargador Carlos Martins Beltrão Filho disse que o juiz Sérgio Murilo é daquelas pessoas que por onde passam deixam marcas, afirmando que a amizade entre eles não tem data de validade, e asseverou que todas as palavras que foram ditas foram palavras de reconhecimento.

Emocionado, o juiz federal fez sua despedida, afirmando que não teria condições emocionais de agradecer, a altura, tudo que ouviu dos seus pares naquela tarde, e concluiu, após recitar trechos da canção Trem Bala, afirmando que estava partindo com muita alegria, que os seus pares o proporcionaram.


Últimas notícias postadas

Recentes