Desembargador José Ricardo Porto destaca valores e legado deixados por Marcos Tavares, ao TRE/PB aprovar voto de profundo pesar pelo falecimento do escritor e jornalista

O voto foi proposto pelo desembargador José Ricardo Porto, presidente do TRE-PB

TRE-PB 51 VOTO 2

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba aprovou voto de profundo pesar proposto pelo desembargador José Ricardo Porto, presidente da Corte Eleitoral, pelo falecimento do escritor, poeta e jornalista Marcos Tavares.

Marcos Tavares foi encontrado morto em seu apartamento em João Pessoa no início da tarde desta segunda-feira, dia 22. A causa da morte não foi informada.

Justificando a propositura, o desembargador José Ricardo afirmou que Marcos Tavares foi profissional da imprensa e que durante muito tempo escreveu em todos os jornais impressos da Paraíba, em colunas no campo político e do cotidiano; “Ele era pai do advogado Rafael Sedrim Tavares, que tem uma militância muito presente no TRE da Paraíba”, lembrou.

Severino Marcos de Miranda Tavares nasceu na cidade de Ingá, era escritor, poeta e jornalista. Trabalhou nos três maiores jornais impressos do estado, Correio da Paraíba, Jornal da Paraíba e em O Norte.

O desembargador José Ricardo Porto em sua trajetória na atividade pública acompanhou a vida profissional do jornalista Marcos Tavares. “Eu acompanho a vida profissional de Marcos Tavares, que a exemplo de Biu Ramos, Nonato Guedes, e outros tantos grandes profissionais têm seus serviços prestados e reconhecidos pela sociedade. É uma perda imensurável para a cultura, o jornalismo e a sociedade”,comentou o desembargador.

O desembargador destacou ainda a força e a importância que os profissionais de imprensa têm para a construção da Democracia e para a garantia de direitos e deveres individuais e coletivos. “Marcos Tavares tinha um estilo próprio de escrever, de abordar as questões políticas e do cotidiano, deixa um legado às novas gerações”, enfatizou.

 

Fonte: Blog Marcelo José

Últimas notícias postadas

Recentes