Assessoria de Planejamento, Estratégia e Gestão

Pessoal

Suênia Bernardo Carneiro - Assessora
E-mail: - Telefone:

Hanniery De Souza Freire
E-mail: hanniery.freire@tre-pb.jus.br - Telefone:

Ana Gilka Barbosa De Medeiros Oliveira
E-mail: ana.oliveira@tre-pb.jus.br - Telefone: 3512.1307

Maria Goreti Pereira Nunes Da Silva
E-mail: goreti.pereira@tre-pb.jus.br - Telefone: 3512.1440

Maria Hilarina Aires Nunes
E-mail: hilarina.aires@tre-pb.jus.br - Telefone: 3512.1353 e 3512.1307

Maria Goreti Pereira Nunes Da Silva
E-mail: goreti.pereira@tre-pb.jus.br - Telefone: 3512.1440

 

Competências

À Assessoria de Planejamento, Estratégia e Gestão compete:

I - assessorar o Diretor Geral na coordenação do processo de planejamento estratégico do Tribunal, bem como na integração e compatibilização dos planos globais, gerenciais e operacionais, visando ao futuro do Tribunal;
II - funcionar como Núcleo de Estatística e Gestão Estratégica, em cumprimento às normas e recomendações do Conselho Nacional de Justiça;
III - participar de estudos, analisar proposições e projetos voltados ao aprimoramento da estrutura orgânica do Tribunal;
IV - conduzir as pesquisas que avaliem o grau de eficácia e eficiência dos sistemas de gestão nos níveis estratégico, tático e operacional;
V - fomentar a adoção de um modelo de gestão ambiental na administração do Tribunal;
VI - assessorar na implementação e realização da gestão do planejamento estratégico do Tribunal;
VII - acompanhar e avaliar o cumprimento das metas estratégicas da organização;
VIII - participar do processo de elaboração da proposta orçamentária e orientar sobre prioridades do planejamento estratégico;
IX - promover ações de sensibilização para o planejamento estratégico;
X - assessorar o Diretor Geral no alinhamento de todas as unidades de apoio à estratégia como as áreas de Orçamento, Recursos Humanos, Tecnologia da informação e Comunicação;
XI - promover a divulgação de ações e resultados referentes ao planejamento estratégico;
XII - participar, em conjunto com a área de gestão de Pessoas, do programa de capacitação contínua de magistrados e servidores para a coordenação e operacionalização do planejamento estratégico;

XIII - incentivar o reconhecimento institucional das melhores práticas e inovações organizacionais;
XIV - manter intercâmbio com outros tribunais em assuntos relacionados ao planejamento estratégico;
XV - incentivar a vinculação dos trabalhos ao escritório de projetos que deverá padronizar roteiro de planejamento e acompanhamento dos projetos;
XVI - manter portfólio de projetos estratégicos visando fornecer informações rápidas sobre as iniciativas estratégicas em curso, supervisionando a gestão destas iniciativas;
XVII - informar ao Departamento de Gestão Estratégica do CNJ as iniciativas da administração bem sucedidas que podem ser compartilhadas com outros tribunais a partir de iniciativas de divulgação de boas práticas pelo CNJ;
XVIII - prestar consultoria em gestão de processos de trabalho;
XIX - assessorar na elaboração, implantação e acompanhamento de projetos de racionalização de métodos e processos de trabalho;
XX - prestar consultoria para implantação e acompanhamento de sistemas de gestão da qualidade;
XXI - promover estudos e elaborar propostas de definição da estrutura orgânica do Tribunal;
XXII - assessorar na elaboração de normas, procedimentos, regulamentos, manuais e demais instrumentos operacionais de trabalho;
XXIII - promover a divulgação de ações e resultados referentes à gestão da qualidade e á gestão de processos de trabalho;
XXIV - atualizar, periodicamente, o Sistema de Estatística do Poder Judiciário, instituído pelo Conselho Nacional de Justiça;
XXV - elaborar e divulgar Boletim Eletrônico;
XXVI - elaborar, manter, atualizar e divulgar indicadores estatísticos;
XXVII - demonstrar, analiticamente, a evolução dos dados estatísticos;
XXVIII - elaborar tabelas e gráficos demonstrativos para orientar as conclusões ou o processo de tomada de decisões;
XXIX - calcular, anualmente, a taxa de desempenho relativo a processos julgados do ano anterior, e, em seguida, fazer projeção para o período dos quatro anos seguintes;
XXX - elaborar, mensalmente, relatório comparativo entre a meta prevista e a realizada dos julgados.
Parágrafo Único. O cargo em comissão de que trata este artigo será preenchido, exclusivamente, por servidor do quadro permanente da Secretaria do Tribunal, com formação superior e experiência no campo de atuação, observados os requisitos exigidos pelas normas complementares do CNJ (Resolução CNJ 49/2007), inclusive no que se refere às áreas de formação superior. Na hipótese da Secretaria do Tribunal não contar com servidor que preencha os requisitos referidos, poderá ser indicado para o cargo em comissão servidor não
pertencente ao seu quadro até o prazo de 2 (dois) anos contados da gestão iniciada no exercício de 2011.

Gestor Responsável: Coordenadoria de Pessoal +