Assessoria de Planejamento, Estratégia e Gestão

Pessoal

Suênia Bernardo Carneiro - Assessora
E-mail: - Telefone:3512-1307

Ana Thereza Leal de Sousa
E-mail: ana.sousa@tre-pb.jus.br - Telefone: 3512.1440

 

Núcleo de Estatística e Gestão Estratégica

Eliane Coutinho Pinheiro Formiga
E-mail: eliane.coutinho@tre-pb.jus.br - Telefone: 3512.1469

Núcleo de Processos e Qualidade

Ana Gilka Barbosa de Medeiros Oliveira
E-mail: ana.oliveira@tre-pb.jus.br - Telefone: 3512.1307

Núcleo de Projetos e Riscos

Daniel de Lima Claudino
E-mail: daniel.claudino@tre-pb.jus.br - Telefone: 3512.1440

Núcleo Socioambiental

Maria Hilarina Aires Nunes
E-mail: hilarina.aires@tre-pb.jus.br - Telefone: 3512.1353

 

  

Competências

  • À Assessoria de Planejamento, Estratégia e Gestão compete:

I - promover o apoio técnico quanto ao planejamento, monitoramento e avaliação dos serviços e políticas do Tribunal;

II - coordenar  o  processo  de  planejamento  estratégico  do  Tribunal,  bem  como  a  integração  e compatibilização dos planos de nível estratégico, tático e operacional;

III - coordenar e orientar as atividades de Estatística e Gestão Estratégica, de gestão de Processos eQualidade, de gestão de Projetos e Riscos e de gestão Socioambiental, em cumprimento às normas e recomendações dos Órgãos de Controle;

IV - incentivar e divulgar o reconhecimento institucional das boas práticas e inovações organizacionais;

V - promover estudos, analisar proposições e projetos voltados ao aprimoramento da estrutura orgânica do Tribunal;

VI - participar do processo de elaboração da proposta orçamentária e orientar sobre prioridades do planejamento estratégico;

VII - realizar o Planejamento Integrado das Eleições e monitorar a execução das ações planejadas;

VIII - consolidar o Relatório de Gestão a ser apresentado, anualmente, ao Tribunal de Contas da União.

 

  • Ao Núcleo de Estatística e Gestão Estratégica compete:

I - apoiar tecnicamente a implantação, operacionalização, monitoramento e revisão do Planejamento Estratégico do Tribunal, bem como o alinhamento dos planos de nível estratégico, tático e operacional;

II - elaborar relatórios de acompanhamento do desempenho institucional do cumprimento das metas estratégicas;

III - subsidiar a divulgação de ações e resultados referentes ao planejamento estratégico;

IV – promover, periodicamente, o envio das informações relativas ao Módulo de Produtividade Mensal, Metas Nacionais do Poder Judiciário, Justiça em Números e Questionários do Conselho Nacional de Justiça;

V – elaborar pesquisas, estatísticas e planilhas de controle de informações sobre o desempenho dos indicadores e a execução das iniciativas estratégicas;

VI – acompanhar o processo de elaboração da proposta orçamentária e orientar sobre prioridades do planejamento estratégico;

VII – apoiar a consolidação do Relatório Anual de Gestão a ser enviado ao Tribunal de Contas da União.

 

  • Ao Núcleo de Processos e Qualidade compete:

I – manter metodologia, técnicas e ferramentas de apoio para as iniciativas de gestão por processos (padrões, regras e medidas de desempenho);

II - apoiar as unidades do Tribunal no acompanhamento e avaliação dos seus processos de trabalho;

III - coordenar atividades de mapeamento, projetos de melhoria e inovação dos processos;

IV - apoiar os gestores no acompanhamento e avaliação dos processos;

V - consolidar os registros, documentações e avaliações dos processos gerenciados;

VI - mensurar o desempenho dos processos e reportá-los às instâncias superiores;

VII - apoiar a gestão do dia a dia dos processos de trabalho;

VIII - sugerir e incentivar adoção de boas práticas e inovações organizacionais visando ao contínuo aprimoramento dos serviços;

IX - compartilhar e disseminar conhecimentos relacionados a processos e resultados referentes à gestão por processos;

X – propor atualizações à Cadeia de Valor e Arquitetura de Processos, instrumento gerencial que identifica, classifica e descreve os processos de trabalho executados;

XI – apoiar a implantação e acompanhamento de sistemas de gestão da qualidade.

 

  • Ao Núcleo de Projetos e Riscos compete:

I – implantar e manter atualizada metodologia de gestão de projetos (MGP), a ser aplicada a todos os projetos estratégicos do Tribunal;

II – zelar para que gerentes e equipes se mantenham aderentes às práticas, modelos de documentos e processos de gerência e execução de projetos contidos na metodologia;

III – fomentar a difusão dos princípios, boas práticas, ferramentas e técnicas do gerenciamento de projetos;

IV – apoiar as etapas de seleção e priorização de projetos;

V – auxiliar os gerentes de projetos em todas as etapas do ciclo de vida de um projeto (iniciação, planejamento, execução, monitoramento/controle e finalização);

VI – organizar portfólio de programas, planos e projetos estratégicos, reportando e comunicando o desempenho;

VII - manter metodologia, técnicas e ferramentas de apoio à gestão de riscos;

VIII – apoiar a implementação e operacionalização da gestão de riscos;

IX – realizar o monitoramento e a análise crítica dos riscos estratégicos.

 

  • Ao Núcleo Socioambiental compete:

I - planejar, implementar e monitorar as metas anuais do Plano de Logística Sustentável (PLS) do Tribunal;

II - elaborar relatório de desempenho do Plano de Logística Sustentável (PLS) com a consolidação dos resultados alcançados, a evolução dos indicadores e a identificação das ações a serem desenvolvidas ou modificadas para o ano subsequente;

III - promover, periodicamente, o envio das informações relativas ao Sistema PLS-Jud do Conselho Nacional de Justiça;

IV - estimular a reflexão do corpo funcional e da força de trabalho auxiliar, para a mudança dos padrões de compra, consumo e gestão documental;

V – fomentar ações que estimulem:

a) o aperfeiçoamento contínuo da qualidade do gasto público;

b) o uso sustentável de recursos naturais e bens públicos;

c) a redução do impacto negativo das atividades do órgão no meio ambiente, com a adequada gestão dos resíduos gerados;

d) a promoção das contratações sustentáveis;

e) a gestão sustentável de documentos, em conjunto com a unidade responsável;

f) a sensibilização e capacitação do corpo funcional, força de trabalho auxiliar e de outras partes interessadas nas questões socioambientais; e

g) a qualidade de vida no ambiente de trabalho, em conjunto com a unidade responsável.

VI – divulgar ações e resultados de suas atividades, no sítio eletrônico do Tribunal.

Eliane Coutinho Pinheiro Formiga